A dura vida dos gays

Para quem acha que a vida gay é tudo diversão, baladação e alegria. Segue a demanda do mercado provando que na verdade é uma vida muito dura (sem duplo sentido!):

Nós temos que ser magros.
Nós temos que ser divertidos e alto astral.
Nós temos que ter ótimo senso de humor, porque gay tem que ser engraçado
Nós temos que nos matar na academia 6 vezes por semana
Nós não podemos ter nem um vestígio de sombra de barriga.
Nós temos que ser tolerantes a drogas e seus usuários e achar tudo muito divertido e moderno.
Nós temos que ir a Nova Iorque e Europa pelo menos uma vez por ano.
Nós temos que morar nos bairros onde tem mais movimento, bares, restaurantes, boates, pessoas na rua, jamais em um bairro exclusivamente residencial.
Nós temos que morar sozinhos, no máximo com o namorado ou amigos, mas nunca com os pais.
Nossos apartamentos têm que ser todos decorados e cheios de móveis modernos com detalhes bem coloridos (tipo uma parede vermelha, um puff verde bandeira, velas aromáticas amarelas, etc)… nem pensar em móveis rústicos e cores sóbrias.
Nós temos que ter gato ou cachorro das raças poodle, yorkshire ou labrador (o padrão), mas não podem ser doberman, mastin, pitbull, pastor alemão.
Nós temos que ter ao menos uma amiga lésbica e uma hetero que adora os viados… e temos que dar selinho nela na boate.
Nós temos que saber dançar.
Nós temos que ter uma coleção de óculos de sol, relógios, pulseiras, perfumes, anéis e cintos bem maior do que realmente precisamos ou somos capazes de usar.
Nós temos que ter cabelo bom… se não for bom, que seja arrumado.
Nós temos que ir ao Salão de Beleza, nunca ao Barbeiro.
Nós temos que ser inteligentes.
Nós temos que detestar futebol.
Nós temos que tirar a camisa na boate (o cara pode até transar com homem, mas se não tirar a camisa na boate não será tecnicamente considerado gay).
Nós temos que tratar São Paulo como se fosse Nova Iorque e o Rio como se fosse Ibiza.
Nós temos que saber conversar sobre política, religião, artes, filosofia, fofoca… menos sobre esportes.
Nós temos que fingir que estamos indo a Parada Gay pela causa e não pela pegação.
Nós temos que gostar de toda cantora americana peituda de cabelo alisado que grita mais do que canta.
Nós temos que aturar a pergunta de mamãe ou de vovó em toda reunião familiar: “quando você vai arrumar uma noiva, filhinho?”
Nós temos que ser bons de cama.
Nós podemos não fazer, mas temos que considerar uma idéia interessante transar a 3, a 4, a 7, a 23, etc.
Nós temos que ter pelo menos 2 namorados por ano, e cada namoro deve durar de 2 a 3 meses.
Nós temos que ser infiéis.
Nós temos que gostar de música eletrônica, mesmo que seja irritante e dê dor de cabeça.
Nós temos que ter o celular mais moderno do mercado com câmera digital pra tirar foto da balada com os amigos e colocar no orkut.
Nós temos que ter um secador de cabelo em casa.
Nós temos que ser educadíssimos.
Nós temos que falar inglês… viado que não sabe inglês é considerado semi-analfabeto.
Nós temos que sussurrar ao telefone no trabalho, conversando com um amigo ou namorado, para que não se ouça a conversa, enquanto o colega da baia ao lado fala no dele pra toda empresa escutar: “E aí gostosa, vamos num motelzinho hoje?”
Nós temos que ser masculinos e acima de qualquer suspeita, mas soltar a franga com os amigos mais íntimos.
Nós temos que entender e achar muito legal umas expressões e gírias indecifráveis como: “uó”, “alibã”, “edi”, “aquendar”, etc.
Nós temos que adorar comida japonesa e restaurante tailandês.
Nós temos que ir à praia todo fim de semana e se não morar em cidade de praia, fazer bronzeamento artificial.
Nós não precisamos ter religião, mas sempre jogar flores pra Iemanjá no fim de ano.
Nós temos que comer pouco.
Nós temos que viajar sempre de avião… e paquerar o comissário.
Nós não podemos ter ressaca, porque no dia seguinte tem Pool Party.
Nós temos que ter o carro mais moderno e ele não poder ser tunado sob qualquer hipótese… e mesmo assim, vamos pro trabalho de metrô e pra balada de táxi.
Nós temos que caminhar apenas no Ipirapuera ou no calçadão de Ipanema.
Nós temos que ter pelo menos uma tatuagem que envolva um dragão, símbolos japoneses ou uma inscrição sem sentido em letras góticas.
Nós não precisamos ter curso Superior, mas temos que ganhar bem, seja da maneira que for.
Nós temos que considerar a idéia de colocar um piercing um caso a se pensar.
Nós temos que ter pelo menos uma camisa que contenha algum número estampado.
Nós temos que gostar de bebidas alcoólicas.
Nós temos que nos depilar todos.
Nós temos que usar camisinha.
Nós temos que andar na moda.
Nós temos que fazer terapia.
E tudo isso antes dos 30, porque depois disso, já se está passado…!!

Anúncios

~ por umcontador em 07/12/2009.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: